O estudo ADRENAL: esteroides no choque séptico

Share

Contexto: Ensaios clínicos randomizados avaliando a eficácia de corticosteroides como terapia adjuvante no choque séptico mostraram evidências conflitantes de relevância clínica. Dois estudos em particular [2][3] analisaram hidrocortisona em dose baixa (200mg/dia) e seu efeito na mortalidade em pacientes com choque séptico, obtendo resultados conflitantes em relação à mortalidade, mas ambos demonstraram reversão precoce do choque em pacientes tratados com hidrocortisona. As atuais diretrizes da Campanha de Sobrevivência à Sepse recomendam o uso de hidrocortisona em pacientes com choque séptico…

0
Read More

Vasopressores em Acessos Periféricos: Seguros ou Perigosos?

Share

Contexto: Já discutimos a segurança da administração de vasopressores em acessos venosos periféricos no REBEL EM antes. Na análise da revisão sistemática de 85 artigos e 270 pacientes de Loubani et al,  95% dos extravasamentos ocorreram em acessos periféricos com infusões de mais de 4 horas de duração e 85% em acessos distais a fossa antecubital.  A maior limitação dessa revisão sistemática é que a maioria dos dados veio de relatos de casos e séries de casos e não de estudos…

0
Read More

Neutropenia Febril

Share

Caso Clínico: Você está trabalhando como regulador pediátrico durante a noite em um centro regional quando é informado por telefone sobre um paciente que será recebido – Josef, 8 anos –, o qual se encontra no ciclo de intensificação tardia de seu tratamento para Leucemia Linfocítica Aguda (LLA) e apresentando febre de 38,6ºC. A última quimioterapia de Josef foi na semana passada e um leucograma realizado há 2 dias demonstrou 4.0×109 leucócitos/litro com uma contagem absoluta de neutrófilos de 0.9…

0
Read More

Checklist de Manejo de Via Aérea

Share

Emergencistas estão sujeitos a uma alta carta de esforço cognitivo e isso pode colocar a segurança de nossos pacientes em risco. Uma ferramenta para auxiliar a lidar com esse tipo de problema é o uso de checklists (1). Especificamente na emergência, existe evidência de que o uso dessas ferramentas para o manejo de via aérea diminui o número de complicações e aumenta a taxa de adesão a medidas que comprovadamente aumentam a segurança do procedimento (2). Levando isso em conta,…

0
Read More

Manejo de Epistaxe na Emergência: Um Mnemônico Útil

Share

  A epistaxe é uma condição comum nas salas de emergência¹, podendo se apresentar de forma desafiadora e consumir bastante tempo. O conhecimento dos atalhos, armadilhas e dicas para minimizar intercorrências no manejo da epistaxe frequentemente pode significar, para o paciente, a diferença entre uma passagem frustrante e uma passagem rápida pelo serviço de emergência. Utilize o mnemônico EPISTAXIS para ajudá-lo a lembrar os pontos principais MNEMÔNICO EPISTAXIS E xaminar – Tente distinguir se o sangramento é anterior ou posterior.…

0
Read More

Ultrassom à Beira do Leito Durante Parada Cardiorrespiratória

Share

Parada Cardiorrespiratória (PCR) é um evento comum e afeta mais de 300,.000 americanos todos os anos, apresentando um prognóstico sombrio, com uma taxa de sobrevivência variando entre 7 a 9%. Atualmente, não há evidências ou guidelines que auxiliem os médicos a decidirem o momento de interromper a reanimação quando o paciente não obtém o retorno espontâneo da circulação. Ultrassons portáteis são úteis em outros pacientes críticos, assim como no trauma e no choque indiferenciado. Ecocardiograma na beira do leito está facilmente…

0
Read More

Gasometria Arterial vs Gasometria Venosa

Share

RESUMO Gasometria de sangue venoso (GSV) é amplamente utilizada em preferência à gasometria de sangue arterial (GSA) em situações de emergência, de acordo com os resultados de pesquisas publicadas desde 2001. O peso dos dados sugerem que o pH venoso apresenta correlação com o pH arterial e, por isso, é uma alternativa aceitável na prática clínica para a maioria dos pacientes. Entretanto, alguns especialistas não aprovam esse uso e essa estratégia talvez seja inadequada em alguns cenários; por exemplo, não…

0
Read More

#FOAMed Project Brasil – EM Mindset: Lidando Com Erros

Share

Quando você deita na cama à noite e começa a refletir sobre o seu trabalho, o que vem a sua mente? Aquele paciente com o hemograma alterado que você não investigou? Quando você prescreveu a dose errada de medicamentos para um paciente? Aquela criança que morreu inesperadamente e você se perguntou se poderia ter feito algo diferente?

0
Read More

#FOAMed Project Brasil – EM Pearls #01: Síndrome de Abstinência Alcoólica

Share

Caso Clinico: Um homem de 53 anos vem à Emergência com uma história de ingestão de 12 doses de álcool por dia. Sua última dose foi há 24 horas e ele está se sentindo ansioso e agitado. Sinais vitais são: FC 90, PA 135/90, FR 18, T 98.9 F e SaO2 97% em ar ambiente. Dúvida: Como você pode determinar a gravidade da síndrome de abstinência e a necessidade de tratamento no hospital versus tratamento ambulatorial?

0
Read More

#FOAMed Project Brasil – EM Mindset #01: Erros & Lições Aprendidas na Medicina de Emergência

Share

Refletindo sobre as minhas 4 semanas no Departamento de Emergência da NYU/Bellevue, eu comecei a pensar quais dicas eu “me daria” no início do estágio, com a visão de quem já passou pelo mesmo. No que eu prestaria mais atenção? Quais erros eu tentaria não repetir? Foi assim que eu criei uma lista com 4 lições que aprendi e erros que cometi. Eu compartilho essas anedotas com a esperança que outros estudantes possam aprender com minhas experiências, e que os…

0
Read More