EM News (PORT)

#FOAMed Project Brasil – EM NEWS #02: Nefropatia por Contraste

Share

Cool Kidney

Gostaria de aplaudir o estudo “Risk of Acute Kidney Injury After Intravenous Contrast Media Administration” por Hinson et al [1] na edição de fevereiro de 2017 dos Annals of Emergency Medicine. Antes de discutir os detalhes deste estudo, gostaria de dar uma perspectiva histórica sobre como o estudo da Nefropatia Induzida por Contraste evoluiu.

#FOAMed Project Brasil – EM NEWS #01: Teto Analgésico do Cetorolaco

Share

Ketorolac

Introdução: Cetorolaco (Toragesic®, Toradol®) é um analgésico comumente utilizado na Emergência com diversas indicações, variando de lesões musculoesqueléticas a cólicas renais. Este anti-inflamatório não-esteroide (AINE) está disponível por via oral, sublingual, intranasal e parenteral. Cetorolaco tem uma série de efeitos colaterais, incluindo náuseas, vômitos, hemorragia digestiva e insuficiência renal. O risco de hemorragia gastrointestinal parece estar mais relacionado com o uso de doses mais elevadas e com o uso prolongado. Como todos os AINEs, a droga tem um limite de poder analgésico – o aumento da dose não proporciona um efeito maior, mas pode causar mais efeitos colaterais. A dose atual determinada pela FDA é de 30 mg IV e de 60 mg IM para pacientes < 65 anos de idade. No entanto, a necessidade destas doses não é clara e estudos prévios demonstraram eficácia de doses consideravelmente mais baixas. A utilização de doses menores, se for eficaz, pode atenuar o potencial de efeitos adversos.

Motov S et al. Comparison of intravenous Cetorolaco at three single-dose regimens for treating acute pain in the emergency department: a randomized controlled trial. Ann Emerg Med 2016. PMID: 27993418

SEPSIS – 3: NOVAS DEFINIÇÕES DE SEPSE

Share
Autor: Henrique Puls

Na última edição do JAMA, a Sepsis Definitions Task Force publicou três artigos atualizando as definições de sepse e choque séptico (1) e dando evidências científicas para a derivação e validação dessas novas definições (2,3).

Essa atualização se mostrou necessária devido ao maior número de recursos de suporte de vida disponíveis nas UTIs atuais, especialmente em países desenvolvidos, e ao melhor entendimento dos mecanismos fisiopatológicos responsáveis pelas disfunções celulares e moleculares relacionadas à sepse e que contribuem para morbidade e mortalidade associadas com essa síndrome (4).

Para a derivação e a validação inicial dos critérios, os autores (2) indentificaram todos os 148,907 casos com suspeita de infecção numa coorte de 1.3 milhões de atendimentos médicos registrados em prontuários eletrônicos em 12 hospitais da Pennsylvania, EUA. O próximo passo foi fazer uma análise confirmatória que incluiu 706,399 atendimentos em 165 hospitais Norte-Americanos e Alemães. Dois scores demonstraram bons resultados.

 

qSOFA (quick SEQUENTIAL ORGAN FAILURE ASSESSMENT SCORE)

websiteicons_infographic

RETROSPECTIVA: PRÁTICAS QUE MUDARAM EM 2015

Share

Cochilou em 2015? Não se preocupe! O pessoal do FOAMcast pegou as mentes de emergencistas brilhantes e nos deu essa pequena lista com os acontecimentos importantes do ano que passou.

Quer saber mais sobre FOAM? Acesse aqui!

PESQUISA DE EMERGÊNCIA #01: O MELHOR DE 2015

Share

Seja bem-vindo ao primeiro Pesquisa de Emergência. Nesta seção iremos traduzir os posts da série Research and Reviews in the Fast Lane do blog Australiano Life in the Fast Lane.

Esta série será estruturada como um recurso semanal gratuito que permite saber quais publicações recentes valem a leitura de acordo com a opinião de renomados Emergencistas e Intensivistas de diversas partes do globo. Contribuidores selecionam artigos que foram descobertos (ou recuperados) na última semana e que eles pensam que você deveria ler. Uma publicação é recomendada quando o estudo pode mudar a prática clínica, responde à uma pergunta clínica importante, explica algum assunto complicado ou simplesmente porque é uma grande leitura.

A primeira edição conta com um apanhado das 12 melhores publicações de 2015.