Trauma

TRAUMA #01: OS 10 MANDAMENTOS (Pt. 1)

Share

Original em REBEL EM

“Já estou nesse jogo há anos. Ele me tornou um animal. Existem tantas regras pra essa m**da, que eu escrevi um manual.” – Notorious BIG

Sabe? Quer você esteja tentando vender drogas ou não, existem algumas sábias palavras nos 10 Mandamentos do Crack feitos pelo falecido Notorious BIG. Pérolas como “Nunca deixem eles saberem seu próximo movimento” e “nunca carregue nada com você” me ajudaram durante algumas decisões desafiadoras durante a vida.

Not Big

  1. Nunca deixe eles saberem quanto dinheiro você tem
  2. Nunca deixe eles saberem seu próximo movimento
  3. Nunca confie em ninguém
  4. Nunca fique chapado com seu próprio suprimento
  5. Nunca venda droga onde você descansa
  6. Esqueça crédito e fiado
  7. Deixe família e negócios completamente separados
  8. Nunca carregue nada com você
  9. Se você não está vendendo drogas, fique longe da polícia
  10. Uma palavra forte chamada consignação: nunca aceite se você não tem clientes

Embora nada tenha mudado muito no mundo crime, quando falamos de reanimação no trauma, o jogo mudou*. Era mais fácil nos velhos tempos: 2 litros de cristaloide para um paciente hipotenso, e, depois sangue. Mesmo que a ciência por trás da reanimação no trauma tenha nos ajudado a entender o quão falho esse paradigma é, a nova escola ainda possui caminhos difíceis de serem navegados. De controle do dano a fibrinogênio, de ácido tranexâmico a tromboelastometria; não existem dúvidas que a jornada de reanimação do paciente sangrando por trauma possui mais nuances do que originalmente pensamos.

Então, inspirados pelo discurso Descartesiano do método de Biggie, lhes apresento as 10 regras contemporâneas da reanimação no trauma como eu as vejo – suportadas pela ciência e, ocasionalmente, com comentários pessoais.