RESUMOS DE EMERGÊNCIA #04: RASH PEDIÁTRICO

EM Core
Share

Queixas dermatológicas não são fáceis, queixas dermatológicas em crianças são mais difíceis ainda. Por isso, traduzimos este post do Ped EM Morsels feito por Sean M. Fox, MD, Emergencista Pediátrico e professor de Medicina de Emergência no Carolinas Medical Center, na Carolina do Norte, EUA.

Sempre Olhe As Mucosas!

 

Rash cutâneo parece ser uma queixa universal em alguns dias na emergência pediátrica. Sabendo que a pele é o maior orgão do nosso corpo, parece apropriado que nós devemos levar essa queixa a sério. Infelizmente, eu frequentemente me sinto desconfortável quando tento decifrar esses achados. Abaixo, você irá encontrar uma abordagem simples para não super-diagnosticar exantemas virais.

 

Rash Pediátrico – Passo 1: Estado Geral

Mau estado geral:

  • Trate agressivamente!
  • Os achados cutâneos podem dar uma dica para a causa do quadro geral, mas não deixe que eles tirem sua atenção, que deveria estar voltada para administrar os cuidados necessários!

Bom estado geral:

  • Mantenha a calma!
  • É um bom sinal, porém crianças podem no iludir!
  • Fique atento e siga para o Passo 2.

 

Rash Pediátrico – Passo 2: Sinais de Alerta?

Naturalmente, nosso padrão é sempre estar atento a sinais de alerta; portanto, primeiro precisamos procurar por evidências de doenças sistêmicas graves.

Achar qualquer dos sinais abaixo não representa a certeza de que o caso é grave, mas deve fazer com que você pense mais cuidadosamente nessa possibilidade.

Procure ativamente por:

Caso nenhum desses sinais esteja presente, siga para o Passo 3.

 

Rash Pediátrico – Passo 3: Olhe as Mucosas Novamente!

Vamos ser honestos, olhar as mucosas de uma criança pode ser desafiador, mas esse passo é muito importante!

  • Por exemplo, Purpura Trombocitopênica Imune com Purpura “Úmida” (envolvimento das mucosas) pode indicar maior risco de sangramento espontâneo.
  • Certamente, achar manchas de Koplik vai alterar os seus planos.
  • Até herpangina e gengivoestomatite podem impactar a sua conduta.

Depois da batalha com o paciente, mova para o Passo 4.

 

Rash Pediátrico – Passo 4: Exclua Rashes Pediátricos “Comuns”

Agora você pode mostrar suas habilidades prévias em rash pediátrico enquanto procura pelas erupções de pele clássicas:

Caso os Passos 1-4 não levaram ao diagnóstico ou a uma hipótese forte, vá para o Passo 5.

 

Rash Pediátrico – Passo 5: Admita Que Você Não Tem Certeza

Essa é a parte mais difícil… admitir para a família que você não tem certeza sobre o que está causando o rash pode ser desafiador.

Nós não estamos admitindo uma derrota… estamos apropriadamente evitando dar um diagnóstico incorreto para o paciente.

  • Afirme a sua confiança na ausência de sinais de alerta
  • Informe que rashes geralmente evoluem com o tempo
    • Nas próximas horas ou dias a sua capacidade de fazer um diagnóstico correto pode mudar
    • Dê orientações antecipadas sobre o que monitorar e estimule uma reavaliação em 12-24 h.

 

Referências

1. Dinulos JG1. What’s new with common, uncommon and rare rashes in childhood. Curr Opin Pediatr. 2015 Apr;27(2):261-6. PMID: 25689452. [PubMed] [Read by QxMD]

 

Texto Original: Sean Fox em Pediatric EM Morsels

Tradução: Henrique Puls