Helene Morakis

Comparação entre Midazolam IM, Olanzapina, Ziprasidona e Haloperidol para controle de comportamento

Share

Contextualização: Profissionais da emergência frequentemente atendem pacientes agitados que variam da inquietação até a agressividade física e verbal. Agitação é um sintoma, não um diagnóstico, e esses pacientes requerem cuidadosa avaliação para considerar ou descartar condições médicas sérias. Infelizmente, a agitação por si só muitas vezes obstrui essa avaliação e coloca o paciente, outros pacientes e a equipe em risco. Enquanto desescalonamento verbal pode ser efetivo em casos selecionados, administração de medicamentos para controle de comportamento é frequentemente necessária. Numerosas…

0
Read More

Rigidez na boca

Share

Uma mulher de 65 anos da Etiópia está visitando seus netos pela primeira vez na Europa. Ela está em um bom estado geral, é ativa fisicamente e possui uma pequena fazenda em seu país de origem. A paciente nega o uso de qualquer mediação e não se recorda da última vez em que foi a uma consulta médica. Ela relata dificuldade para mastigar iniciada 3 dias após seu desembarque na Inglaterra, descrevendo isso como uma “rigidez na boca”. Pergunta 1:…

0
Read More

Heridas penetrantes en cuello

Share

Antecedentes: Los pacientes con traumatismo penetrante en el cuello pueden presentar una variedad de patrones de lesión que incluyen shock hemorrágico, obstrucción de las vías respiratorias y lesión neurológica. Las lesiones graves pueden no ser clínicamente obvias, lo que dificulta el diagnóstico y el tratamiento oportuno. Debido a la gran cantidad de estructuras críticas en el cuello, un conocimiento claro de la anatomía es estrictamente necesario para una evaluación y manejo adecuado. Epidemiología (Evans 2018) Representa el 1% de todas…

0
Read More

Ressuscitação de uma vítima de afogamento: uma análise

Share

Casos de afogamento tem uma alta neste período do ano e estão entre as principais causas de mortalidade infantil. Por exemplo, afogamentos representam a maior causa de mortalidade entre meninos de 5-14 anos e no cenário global os números chegam a alcançar os 500,000 casos anuais.¹ Lesões por hipóxia e consequente falha respiratória são os motivos primários de morbimortalidade nesses casos. Mesmo que o socorrista tenha ciência de que há um possível trauma (por exemplo, cervical) durante o atendimento de…

0
Read More

Tich, Tich, BOOM! Ácido Tranexâmico em Hemorragia Intracraniana

Share

TXA. Para que é bom? Absolutamente tudo. Esta parece ser a hipótese alternativa para o estudo TICH-21, publicado na semana passada no Lancet. Nos bastidores de evidências recentes sugerindo que o ácido tranexâmico IV (TXA) precocemente pode melhorar o resultado em trauma2, hemorragia pós-parto3, possivelmente lesão cerebral traumática4 e talvez epistaxe5, os investigadores aqui decidiram avaliar o uso de TXA na hemorragia intracerebral primária. Isto é FOAMed da mais alta ordem – o papel é de um periódico de alto…

0
Read More

Los fluidos intravenosos no causan edema cerebral en DKA pediátrica

Share

¿La velocidad del líquido IV o la tonicidad contribuyen a la tasa de edema cerebral en la DKA pediátrica? Algunos niños con cetoacidosis diabética desarrollan edema cerebral y tienen malos resultados neurológicos. Lamentablemente, cuando esto sucede, los dedos apuntan con frecuencia a los médicos de urgencias por nuestro uso excesivo de líquidos por vía intravenosa. Los niños no son pequeños adultos, se nos dice, y no pueden tolerar los mismos volúmenes de fluidos. O tal vez es el uso de…

0
Read More

FLUIDOS IV NÃO CAUSAM EDEMA CEREBRAL EM PACIENTES PEDIÁTRICOS COM CETOACIDOSE DIABÉTICA

Share

A taxa de fluidos IV ou tonicidade contribuem para a taxa de edema cerebral na cetoacidose diabética em crianças? Algumas crianças com cetoacidose diabética evoluem com edema cerebral e tem péssimas sequelas neurológicas. Infelizmente, quando isso ocorre, frequentemente se aponta o dedo para o médico emergencista devido ao nosso zelo exacerbado com o uso de fluidos intravenosos. Crianças não são adultos em miniatura, sempre escutamos, e não toleram os mesmos volumes de fluidos. Ou talvez, seja o uso de soluções…

0
Read More

Segredos do ofício: inalação de alcool isopropílico vaporizado para náusea e vômito

Share

SEGREDOS DO OFÍCIO: INALAÇÃO DE ALCOOL ISOPROPÍLICO VAPORIZADO PARA NÁUSEA E VÔMITO As enfermeiras da triagem reclamam que vários pacientes na sala de espera estão reclamando de náusea e êmese. Perguntam a você “Por que não podemos ter um antiemético à disposição na triagem?” Acontece que elas podem ter um bom antiemético à mão, ou ainda no bolso do pijama do plantão o tempo todo. Apenas não sabiam disso ainda. O que se sabe sobre o vômito Náuseas e vômitos…

0
Read More

Proclorperazina, Metoclopramida e Difenidramina para Cefaleia Migranosa Aguda

Share

A Sociedade Americana de Cefaleia de 2016 lançou recomendações sobre o manejo de adultos com cefaleia migranosa aguda.1 Em Novembro de 2017, no episódio que gravei para o podcast EM:RAP LIN Sessions, Medicina de Emergência: Revisões e Perspectivas, percebi que generalizei diversas afirmações sobre agentes antidopaminérgicos e o uso concomitante de difenidramina para redução de risco de acatisia. Então, eu quis esclarecer alguns pontos e compartilhar uma visão aprofundada sobre o tópico, graças ao feedback construtivo e ajuda do experiente…

0
Read More

Pérolas em emergência pediátrica: bloqueio regional de nervo facial

Share

Bloqueios regionais de nervos da face e orelha podem ser uma ótima opção analgésica na criança, particularmente para feridas que precisam de reparo. Os benefícios incluem número reduzido de injeções locais, melhores resultados estéticos devido à menor distorção da margem da ferida, e melhora da analgesia dentro da região do nervo.1,2 O post do blog a seguir e o tutorial em vídeo revisam os elementos-chave dessa técnica. Bloqueio de Nervo Facial: Técnica Nós recomendamos uso de Lidocaína 1% ou Bupivacaína…

0
Read More